CONCURSOS DA UBT SÃO PAULO - 2014
 
ÂMBITO NACIONAL - TEMA "VENTO"
(Comissão Julgadora: Ana Cristina de Souza, Giva da Rocha, Selma Patti Spinelli e Therezinha Dieguez Brisolla)
 
DEZ VENCEDORES POR ORDEM ALFABÉTICA DE APRESENTAÇÃO
 
ANTONIO AUGUSTO DE ASSIS - Maringá/PR
Bom vento que vens das serras
ou dos campos ou do mar,
varre os ódios, varre as guerras,
deixa o amor enfim reinar!
 
ANTONIO CARLOS RODRIGUES - São Gonçalo/RJ
Ao constatar o amor morto,
comparo, em meu pensamento,
a vida a um barco sem porto
num mar carente de vento!
 
CLENIR NEVES RIBEIRO - Nova Friburgo/RJ
É sempre doce a rotina
com tamanha precisão...
Vem você dobrando a esquina
e o vento abrindo o portão!
 
DÁGUIMA VERÔNICA DE OLIVEIRA - Santa Juliana/MG
Ó solidão, traz no vento
qualquer coisa que me aqueça:
uma esperança, um alento
antes que a vida anoiteça!
 
EDMAR JAPIASSÚ MAIA - Nova Friburgo/RJ
As dunas esculturadas
num ateliê, ao relento,
são alvas peças moldadas
pelas mãos hábeis do vento...
 
JOSÉ OUVERNEY - Pindamonhangaba/SP
Nas rendas do teu vestido,
rodando ao sabor do vento,
meu olhar pousa, atrevido,
dando asas ao pensamento!
 
JOSÉ TAVARES DE LIMA - Juiz de Fora/MG
Depois de uma longa espera,
voltaste... E passaste a ser
um vento de primavera
no outono do meu viver...
 
MANOEL CAVALCANTE DE SOUZA SASTRO - Pau dos Ferros/RN
Do dia o sol quebra as trancas...
e o vento andeja, perito,
penteando as nuvens brancas
no camarim do infinito...
 
MERCEDES LISBÔA SUTILO - Santos/SP
O vento passa tocando
a minha face e se atreve,
devagar, ir alisando
as marcas que o tempo escreve!
 
PAULO ROBERTO DA SILVA - Caicó/RN
O mar da vida é o cenário...
que tenta mudar meu rumo;
mas, nem o vento contrário
tira o meu barco do prumo!...
 
 
PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA - TEMA "VENTO"
 
TRÊS VENCEDORES POR ORDEM ALFABÉTICA DE APRESENTAÇÃO (todos de Portugal)
 
DOMINGOS FREIRE CARDOSO - Ílhavo
Estranha a sina do vento
que por todo o lado corre;
vaguear é seu tormento
pois se parar, ele morre...
 
EMÍLIA PENALBA DE ALMEIDA ESTEVES - Porto
Se mudam as estações,
muda o vento nos telhados...
Também mudam ilusões,
conforme os ventos soprados.
 
VICTOR MANUEL CAPELA BATISTA - Barreiro
Porque as folhas vão caindo
quando sopra o vento leve,
as ruas se vão vestindo
de outono que se quer breve.
------------------------------------------------------------------
 
CONCURSO PARA ASSINANTES DO "INFORMATIVO SÃO PAULO"
(Comissão Julgadora: Ana Cristina de Souza, Domitilla Borges Beltrame, Giva da Rocha, Selma Patti Spinelli e Therezinha Dieguez Brisolla)
 
TREZE VENCEDORES POR ORDEM ALFABÉTICA DE APRESENTAÇÃO
 
ANTONIO COLAVITE FILHO - Santos/SP
Por entre as pedras, faceiro,
num eterno desafio,
vai o riacho, ligeiro,
em busca de um grande rio!
 
ARLINDO TADEU HAGEN - Belo Horizonte/MG  (duas trovas)
Não choro o amor que foi belo
e me esquivo da ansiedade
pois sempre perde o duelo
quem desafia a saudade!
 
Tudo quieto no caminho...
Só trevas na imensidão...
E um vagalume, sozinho,
desafia a escuridão!
 
CAROLINA RAMOS - Santos/SP
Cada instante é um desafio
que a vida nos apresenta:
- Vence quem luta com brio,
perde quem foge e não tgenta!
 
ÉLBEA PRISCILA DE SOUSA E SILVA - Caçapava/SP
Da flor murcha, ao fim do dia,
uma semente parida
cai na terra e desafia
a morte, portando a vida...
 
ÉLEN DE NOVAIS FELIX - Niterói/RJ
Anoitece... aumenta o frio...
e para os guris sem nome,
surge um novo desafio:
dormir ao lado da fome!
 
ELIANA RUIZ JIMENEZ - Balneário Camboriú/SC
Se a vida me põe à prova,
eu aceito o desafio:
do infortúnio faço trova
e a tristeza ludibrio.
 
ERCY MARIA MARQUES DE FARIA - Bauru/SP
Um brinde ao homem de bem
que em desafios da vida
usa os recursos que tem:
- Trabalho e cabeça erguida!!!
 
JOSÉ OUVERNEY - Pindamonhangaba/SP
Anjo existe? Ao desafio,
feito de modo incomum,
intimamente sorrio,
pois fui gerado por um!...
 
JOSÉ TAVARES DE LIMA - Juiz de Fora/MG
Teu duro trabalho aceita,
como um nobre desafio;
pois não pode haver colheita,
se não houver o plantio!
 
MARIA MADALENA FERREIRA - Magé/RJ
Pensa, Amor, que o desafio
a que me expões é maldade:
- esperar-te horas a fio
e resistir à saudade?!
 
RITA MARCIANO MOURÃO - Ribeirão Preto/SP
Ante os "nãos" e os poucos prós,
nosso amor meio tardio
mostra a força que há em nós
quando amar é um desafio.
 
ROBERTO RESENDE VILELA - Pouso Alegre/MG
Não houvesse desafio
nem gente determinada,
onde é quase eterno o estio
somente haveria o nada.
 
WANDA DE PAULA MOURTHÉ - Belo Horizonte  (duas trovas)
Engaveto, em desvario,
tua foto, e a dor me abala,
pois saudade é desafio:
não consigo engavetá-la!...
 
Fiandeira, em desafio,
no tear da solidão,
teço sonhos, fio a fio,
com fibras do coração...
---------------------------------------------------------------
 
PARA ASSOCIADOS DA SEÇÃO SÃO PAULO
(Comissão Julgadora: José Ouverney, Maria Madalena Ferreira e Prof. Garcia)
 
1º CONCURSO -  TEMA "LENDA"  "VETERANOS"
 
ANA CRISTINA DE SOUZA
Deixe que a criança aprenda
com histórias de encantar,
pois, na infância, cada lenda
nos convida a meditar...
 
CAMPOS SALES
A lenda que corre o mundo,
contada à luz da candeia,
diz que um lobo vagabundo
namorava a lua cheia!
 
DARLY O. BARROS
Vã,a  espera se fez lenda:
não voltaste e eu sigo só...
O temnpo foi a moenda
que fez tua jura em pó...
 
DIVENEI BOSELI
Nosso caminho, uma senda
sem céu, sem luz, sem matiz,
acabou virando a lenda
do casal que foi feliz...
 
JAIME PINA DA SILVEIRA - duas trovas
Cri numa lenda... querida!
E, na ilusão de uma espera,
Tristão... fui além da vida,
atrás da Isolda... quimera!...
 
Foste Julieta e eu Romeu.
Da lenda, o amor proibido.
Mas, de amor ninguém morreu,
malgrado o amor ter morrido.
 
J.B. XAVIER - duas trovas
Lobisomem, botos rosas,
boitatá e Pererê
são lendas maravilhosas
que o Brasil tem e não vê!...
 
No lago a lua reflete
as estrelas n'água clara;
é Jacy que se intromete
no reino calmo de Yara!
 
MARTA MARIA O. PAES DE BARROS
Os sonhos tecem as rendas
que a vida quer realizar...
Serão histórias... ou lendas...
se não soubermos lutar!!!
 
RENATA PACCOLA
O folclore é uma oferenda
passada de lar em lar,
que caminha além da lenda
para o sonho popular!
 
SELMA PATTI SPINELLI
"Era uma vez..." e adormece
o menino que eu vivi.
E a lenda virava prece
na voz que eu nunca esqueci.
 
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA
 "Era uma vez"... Numa agenda,
minha paixão escrevi...
e fiz de você a lenda
de um sonho que, a sós, vivi!
 
 
TEMA "LENDA"  "NOVOS TROVADORES"
 
DÉBORA NOVAES DE CASTRO
Se teu amor virou lenda
por esses mundos afora...
meu amor é fina renda
nos entremeios de agora.
 
EDUARDO DOMINGOS BOTALLO
Olhando o triste cenário
com tanta virtude à venda,
não vou dizer o contrário:
um honesto vira lenda.
 
PATRÍCIA ROCCO
Toda lenda é maestrina
de fé, mistério e coragem,
que, ladina e na surdina,
mostra valor e vantagem. 
-----------------------------------------------
 
2º CONCURSO - TEMA "VELÓRIO" (humorístico) - Para Veteranos e Novos
(Comissão Julgadora: Edmar Japiassú Maia, Élbea Priscila de Sousa e Silva e Wanda de Paula Mourthé)
 
ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO
Hipertenso, safenado,
mas corre atrás do laurel...
e o velório inesperado
foi lá mesmo no motel!...
 
CAMPOS SALES
Fingidas ou verdadeiras?
Lá no velório era o assunto,
porque as quatro carpideiras
eram "casos" do defunto...
 
DARLY O. BARROS
De um parente, ao crematório,
cancelando o combinado:
"Pegou fogo no velório
e o morto já foi cremado!"
 
JAIME PINA DA SILVEIRA
Ao ver a sogra ao seu lado,
chorando um choro fingido,
riu, o defunto... aliviado,
e agradeceu ter morrido.
 
JOSÉ GILBERTO GASPAR
É negócio tão sem graça,
que é melhor mudar de assunto,
pois velório sem cachaça
é velório sem defunto!
 
MARTA MARIA O. PAES DE BARROS
Não perca a liquidação!
O preço... é mesmo irrisório!
Quem morrer do coração
terá de graça o velório!!!
 
RENATA PACCOLA
Gostaria, em meu velório,
de ouvir um grito estupendo
e alguém dizendo, simplório:
- Olha, ele está se mexendo!
 
ROBERTO TCHEPELENTYKY
O "bebum" vai ao velório
e abraça a "booooa comadre,
dando um pesar vexatório:
"Me solta, que eu sou o Padre!!!"
 
SELMA PATTI SPINELLI - duas trovas
Causou certo desconforto
a todos que ali estgavam:
no velório, aos pés do morto,
muitas viúvas choravam!...
 
Um "gay" pra lá de assumido,
quando fala, a mão entorta,
e grita em tom decidido:
"Velório?!!! Não vou. Nem morta!
 
THEREZINHA DIEGUEZ BRISOLLA - duas trovas
O viúvo era um finório...
um prefeito de má fama...
e antes do fim do velório
saiu... com a segunda dama!
 
Pra não se assustar no inferno,
o velório do suplente
que é corrupto subalterno,
foi feito em câmara-ardente!!!
 
-----------------------------------------------------
 
3º CONCURSO - TEMA "AMIZADE (tributo a Izo Goldman) - Para Veteranos e Novos
(Comissão Julgadora: A.A. de Assis, Arlindo Tadeu Hagen e Vanda Fagundes Queiroz)
 
ALBA CHRISTINA CAMPOS NETTO
Mesmo parecendo tarde,
qualquer situação melhora
quando sem fazer alarde
o amigo chega na hora.
 
CAMPOS SALES - duas trovas
Quando a mágoa nos escolta
e o mundo da gente cai,
amigo não é o que volta,
é aquele que não se vai!
 
Tento entender, não consigo,
essa sincera amizade
do cão que segue o mendigo
pelas ruas da cidade.
 
DIVENEI BOSELI
Amizade é, certamente,
irmã do Amor, porque, em suma,
é aquilo que a gente sente
sem fazer força nenhuma.
 
DOMITILLA BORGES BELTRAME
Na noite do desencanto,
mesmo que pareça oculto,
no amigo que enxuga o pranto
eu vejo de Deus o vulto!
 
GIVA DA ROCHA
Amizades poderosas,
fiéis, são eternos laços;
têm toda a essência das rosas
e a solidez dos abraços!
 
HÉRON PATRÍCIO - duas trovas
A amizade em nossa vida
- para não causar revolta -
deve ter a "mão de ida"
mas, também, a "mão de volta"!
 
Joia de real grandeza,
amigo é conquista séria:
é nosso irmão na riqueza
tanto quanto na miséria!
 
JOSÉ GILBERTO GASPAR
Quando um amigo nos pede
que façamos um favor,
o verdadeiro não mede
o sacrifício que for.
 
RENATA PACCOLA - duas trovas
Na amizade, a traição
é qual quebrar um cristal:
cola os cacos o perdão
mas não traz o original!
 
É cruel, é doloroso
ver perder tanta amizade
quem tem o dom audacioso
de só dizer a verdade!
 
ROBERTO TCHEPELENTYKY
Partiste... E a nossa amizade
no infinito se enternece...
Tu me mandas a saudade,
eu te mando a minha prece!...
 
SELMA PATTI SPINELLI
O amigo me criticava
e até causava desgosto;
mas, em seguida, passava,
suave, a mão no meu rosto!