www.falandodetrova.com.br/ruthfez

RUTH FEZ (texto escrito por José Ouverney em 22.02.2017)

     

     Eu sei que o/a amigo/a leitor/ra irá me avisar:  - Ouverney, você havia prometido evitar textos fúnebres...
     
     Realmente, eu me lembro, mas...

     Quem conheceu Ruth Farah irá me dar razão: que pessoa adorável! Do alto dos seus 84 anos, quase 85 (11.04.1932-21.02.2017), partilhava conosco um bom humor, um carisma que até dificulta escolhermos para ela o melhor adjetivo.  Presença obrigatória em todos os Jogos Florais de Nova Friburgo. Incansável na realização de seus concursos de trovas na simpática e aprazível cidade de Cantagalo, berço de Euclides da Cunha, onde Ruth nasceu e sempre viveu. Foram oito concursos, no total, dos quais sempre tive a honra de ser um dos membros julgadores. Infelizmente esse último, que chegou a ter os resultados anunciados, já não terá seu encerramento festivo. Aliás, nem sei se deverá ter encerramento.

     Sabíamos da enfermidade da amiga, internada há um bom tempo, mas tínhamos esperança que ela vencesse mais essa batalha, para voltar a nos encantar com tudo aquilo que seu espírito criança sempre impulsionou o corpo a fazer: organizar seus eventos, brincar carnaval e até - pasmem! - saltar de asa delta.

     Exatamente por esse desenho, doravante, quando alguém citar o nome de Ruth Farah, a primeira coisa que nos há de vir à mente será o seu lindo sorriso e o seu olhar esplendente de ternura. Merecedora de muitas homenagens, a maior delas talvez tenha sido a de colocarem na Biblioteca Municipal o nome de "Sala de Sonhos Ruth Farah Nacif Lutterback".

     Muita falta Ruth fará, porque Ruth fez. Ruth fez nosso mundo mais colorido, com suas pinceladas de alegria, com suas lições de bem viver.

     Sem ela, Cantagalo nunca mais será a mesma...