www.falandodetrova.com.br/ubtn

PROJETO PRÓ MEMÓRIA
Por JB Xavier
(Extraído do Boletim Nacional da UBT nº 587- junho/2017)

       O Projeto Pró-Memória, é uma oportunidade única que o trovador filiado à UBT tem para perpetuar-se. Somente poderão participar do projeto os trovadores filiados à entidade.  Portanto, quem ainda não é filiado, regularize sua situação porque, através do Pró-Memória sua passagem pela UBT e mesmo pelo planeta terá um registro permanente sob a guarda da UBT Nacional. Este artigo esclarece a  forma de participação neste projeto.

       O projeto Pró Memória é parte de um Plano de Trabalho desenvolvido em 2011, para modernizar o Informativo da Seção São Paulo. A idéia era tentar preservar os principais nomes mais representativos da UBT.

       Como parte do projeto, criamos o Suplemento Cultural, que era publicado como adendo do Informativo, trazendo a biografia resumida de alguns dos luminares da Trova na UBT.

       Ao ser convidado pela Presidente Nacional Domitilla Borges Beltrame para assumir a Secretaria Nacional da UBT, imediatamente incluí o Pro-Memória como um dos muitos outros  projetos do Plano Nacional de Trabalho.

       O Projeto Pró-Memória alimentará um grande banco de dados onde estarão guardadas as histórias de cada um dos trovadores que dele participar.

       Tivéssemos algo semelhante no passado e teríamos hoje muito mais detalhes de gigantes da UBT, como Colbert Rangel, Aparício Fernandes, José Maria Machado de Araújo, Paulo Emílio Pinto, Carlos Guimarães, Adalberto Dutra de Rezende, Anis Murad, Orlando Brito, Francisca Júlia, Tobias Barreto, Lilinha Fernandes...e a lista vai longe! Tremendos talentos sobre os quais quase nada sabemos. 

       Aproveito para mostrar abaixo a relação dos projetos pensados para promover a modernização e o crescimento da UBT.  Alguns deles foram aplicados e operacionalizados, outros não - a maioria aliás. Em negrito estão aqueles que foram implementados - nem 20% do total!
 

01- Projeto Banco de Dados
02- Projeto biblioteca Nacional
03- Projeto CNPJ
04- Projeto Quadro Social UBT
05- Projeto Eleições diretas UBT
06- Projeto expansão da UBT
07- Projeto divulgação institucional UBT
08- Projeto Hinos UBT
09- Projeto Manual da Trova UBT
10- Projeto Novos Trovadores
11- Projeto Novo Organograma UBT
12- Projeto Porfolio UBT
13- Projeto Regimento interno UBT
14- Projeto site oficial UBT
15- Projeto Trova Juventrova
16-Projeto Pró-Memória

 
       Um balanço rápido mostra que obtivemos fracassos e sucessos na tentativa de modernização da UBT. Ex.: Os projetos que dependiam exclusivamente da Diretoria Nacional, foram todos implementados, como os de nº 03, 08, 09,10 e 11. O fracasso, infelizmente, deu-se exatamente no projeto mais importante de toda a relação, o de nº 06. E fracassou por falta de empenho. Não há necessidade de comentar este fracasso, porque cada um dos responsáveis por sua implementação sabe de sua responsabilidade.

       Lembro que o de nº 10 sofreu severas críticas de vários trovadores e diretores influentes na UBT, causando enorme polêmica, e só foi implementado graças ao pulso firme da Presidente Nacional.
    
       Mas quero ater-me, neste artigo, à ideia do projeto de nº 16 - o Pró-Memória. 

       O fracasso do Projeto 06  demonstrou claramente que a maioria dos ubteanos não se preocupa muito com o futuro da instituição. Vamos tentar corrigir isso com a realização da I CONAJUVEM - Convenção dos Coordenadores Nacionais do Juventrova, em Julho próximo.
       
       Entretanto, além do futuro, temos outro aspecto com que nos preocupar seriamente: Nosso passado! É incrível ver com que sem-cerimônia vemos nosso passado sumir diante de nós, e permitimos isso sem nenhum resquício de preocupação!
 
       Nós,  que produzimos o presente, que somos seus protagonistas, deveríamos ser os primeiros interessados em preservar nosso passado. Afinal, somos parte dele. Uma instituição que não se interessa pelo seu futuro nem pelo seu passado, que decidiu viver apenas seu presente, está fadada ao desaparecimento - e pior! - sem deixar traço de sua existência. Ok. Dirão alguns que estou exagerando, que estou dramatizando e traçando um cenário irreal.

       Pois bem, pergunto aos que assim pensam: Alguém sabe algo sobre Zalkind Piatygorsky, que foi o «braço direito» de Luiz Otávio? Ele foi genial, mas o pouco que se sabe dele está numa descrição feita por Aparício Fernandes e por mim adaptada no Suplemento do Informativo da UBT São Paulo, à época em que era eu o seu editor, na edição de abril de  2014. O suplemento saiu sem a foto dele, por não haver nenhuma disponível! Este suplemento aliás, não foi mais publicado após eu ter deixado a editoria do Informativo, extinguido-se assim a única fonte voltada para a preservação da memória da UBT.  

       Eu poderia citar outras dezenas de exemplos de importantes trovadores que já foram ou serão em breve completamente esquecidos, tão logo deixem de existir aqueles que os conheceram. Seus preciosos acervos serão igualmente perdidos, como tantos também já foram, porque seus parentes, que não tem afinidade com a UBT ou a Trova, não os guardarão indefinidamente por não fazerem sentido para eles. 
 
       Então, o Projeto Pró-memória tem por objetivo primordial e único, preservar a memória da União Brasileira de Trovadores através da guarda dos dados pessoais de seus filiados. A expansão da UBT e o Pró-Memória serão sem dúvida os dois maiores legados deixados pela atual administração nacional.

       A preservação da memória de um trovador geralmente é feita por algum membro de sua família, que não terá acesso à totalidade de suas realizações, guardando portanto apenas uma parte de sua produção. É improvável que outro membro da família siga com a guarda deste material e assim sucessivamente.
 
       O Projeto Pró-Memória só se tornou viável, com o acesso às novas e populares tecnologias, que tornaram possível filmar até com um telefone celular, ou uma máquina fotográfica simples. Os dados provenientes dessas filmagens podem hoje ser armazenados  num simples pendrive, DVD ou cartão SD que são mídias de baixíssimo custo.

       A estocagem de dados nessas mídias não demanda espaço físico significativo, ainda que todos os filiados à UBT nos enviassem um DVD contendo toda a sua história na Trova e na UBT.

       E é exatamente isto que a Diretoria Nacional está propondo com o Projeto Pró-Memória: Que cada trovador envie à Diretoria Nacional uma dessas mídias  contendo TODA a sua história: Filmagens,  trovas, concursos, livros, participação em festas, viagens trovadorescas, e  inclusive dados informais, como comemorações em família,viagens etc. Quanto mais informações nos enviarem, tanto mais completo será o seu banco de dados. O único limite é o espaço físico da mídia utilizada. Como informação, lembro que arquivos MP4  de vídeo tem cerca de 10% do tamanho do mesmo vídeo no formato AVI.

       A única exigência da UBTN é que esses dados precisam estar dispostos de uma maneira padronizada, em pastas e arquivos pré determinados, para que seja possível seu resgate (pesquisa) rápido. Mais adiante informaremos o formato como devem ser enviados os dados.  

       Venho tentando registrar em vídeo entrevista com trovadores renomados da UBT, mas sei que, sozinho farei pouco.  Ainda assim, fomos a Nova Friburgo, a Presidente Nacional e eu, fora da festa, e registramos uma entrevista com Rodolpho Abbud.   Esta entrevista é hoje um precioso documento de sua existência. Desloquei-me também a BeloHorizonte, onde entrevistei Luis Carlos Abritta e sua esposa, à época em que ele assumia a Presidência Nacional da UBT. Fomos - eu e a  Presidente Nacional - até o Rio de Janeiro, onde entrevistamos Maria Nascimento. Fomos a Balneário Camboriú, em SC, onde entrevistamos Antonio  Augusto de Assis. Registramos  também, numa preciosa entrevista realizada em sua residência, as opiniões e idéias de Izo Goldman e Marta Paes de Barros, sua esposa.

       Em 2012, fomos novamente a Nova friburgo onde entrevistamos a artista plástica Dirce Montechiari, a nossa querida «Di» e seu esposo, Silvio Montechiari. O casal abriu as portas de sua residência à nossa entrevista, e creio ser este um registro precioso - especialmente após seu recente passamento - daquela que foi uma das maiores mecenas da UBT Friburguense.

       A menos de dois meses fomos também a Pouso Alegre, MG, e gravamos entrevista com Héron  e Yeda Patrício, sua esposa, afim de preservarmos a memória deste grande poeta e trovador, cujas trovas estão nos livros Meus Irmãos, os Trovadores, de 1956, de Luiz Otávio, e à Sombra do Arco-ìris, de Malba Tahan.
 
       As entrevista de Izo Goldman, Luiz Carlos Abritta e Di Montechiari podem ser vistas no Youtube. Basta pesquisar pelos seus respectivos nomes.
 
       Em 28 de maio de 2017 visitamos Otavio Venturelli em sua residência em Nova Friburgo e gravamos entrevista, registrando assim, um dos maiores trovadores vivos.

       Mas somando todo esse esforço e seu alto custo operacional, temos o registro de apenas 8 trovadores. É muito pouco, diante dos quantos deixamos de registrar, como Thereza Costa Val, Marina Bruna, Fernando Câncio, Hermoclydes Siqueria, João Freire Filho, Milton Loureiro, Alonso Rocha, José Lucas, Ruth Farah, e tantos outros, apenas para falarmos dos contemporâneos que já se foram. Mas há ainda uma plêiade de grandes trovadores que precisamos eternizar. Falo de todos os presidentes de secão, de todos os presidentes estaduais, de Edmar Japiassú, de Campos Sales, e de tantos outros de igual calibre que peço não se ofenderem por não terem seus nomes citados. Faltaria espaço para todos.

       Enquanto escrevia este artigo, recebi a noti-cia do falecimento de Dorothy Jansson Moretti, delegada da UBT na cidade de Sorocaba, SP, no dia 07/05, aos 91 anos. Ou seja, estamos desaparecendo numa velocidade vertiginosa, sem deixar rastros. Eis porque o Projeto Pró- Memória não é apenas necessário, é urgente!
 

                                                                                                                             COMO PARTICIPAR DO PRO-MEMORIA

       Para participar do projeto e ter sua passagem pelo planeta preservada, basta colocar toda a sua produção poética em uma mídia e enviá-la para a UBTN no endereço constante ao fim deste artigo

       É necessário um mínimo de padronização no envio dos dados, caso contrário, se cada um enviar um amontoado de informações apenas, será impossível pesquisá-las quando isto se fizer necessário.
 
                                                                                                                               REGRAS PARA 0 ENVIO DE DADOS

       1 - A mídia a ser enviada à UBTN poderá ser um DVD, um pendrive ou um Cartão SD. Se a mídia escolhida for um micro cartão SD, envie-o no adaptador pertinente para que não se extravie facilmente devido ao seu diminuto tamanho.

       2 - Deverão ser enviadas duas cópias da mídia contendo os dados. Por seguranca, cada uma delas será guardada em locais diferente - Uma com a Presidente Nacional e outra com o Pesidente do Conselho Nacional..

       3 - São as seguintes as pastas a serem criadas no DVD ou pendrive para a distribuição dos dados:
 
                                                                                                                                                 PASTAS

       01 - Foto oficial para divulgação
Pasta contendo a foto oficial que deverá ser usada para divulgação do trovador .

       02 - Entrevista – Áudio ou vídeo
Veja adiante a entrevista-padrão que deverá ser feita. A entrevista deverá conter, no mínimo, a entrevista-padrão. Acréscimos e perguntas adicionais poderão ser feitas à vontade.
      
       03 - Biografia – Em arquivo Word
Todas as trovas deverão estar num único arquivo de texto Word. Isto facilita a busca por uma trova específica, através da busca de palavras no Word.

       04 - Trovas – Um só arquivo Word contendo todas as trovas
Se o trovador desejar e lhe for possível, poderá enviar fotos de cada um dos seus diplomas, desde que estejam devidamente especificados no nome do arquivo. De nada adianta dar nome às fotos como "Foto 01", "foto 02" porque assim não será possível encontrar o diploma de um evento específico. Se não for possível essa catalogação, enviar fotos de conjuntos de diplomas, sempre tendo em mente que desta forma não será possível a pesquisa.

       05 – Diplomas – Fotos individuais ou em conjuntos dos diplomas recebidos

      06 - Troféus - (Idem ao item 05).

       07 - Sonetos - Um só arquivo Word contendo todos os sonetos
Todos os sonetos deverão estar num único arquivo de texto Word. A primeira página deste arquivo deverá conter uma listagem dos títulos dos sonetos. Isto facilita a busca por um soneto específico, através da busca de palavras.

       08 -  Poemas - Um só arquivo Word contendo todos os poemas 
(
Idem ao item 07)  

       09 -  Vídeos avulsos de eventos culturais e/ou homenagens
Vídeos de tudo o que achar enriquecedor à sua biografia.

       10 -  Informações adicionais
Esta pasta deverá conter todas as demais Informações que completem a biografia do trovador. Ex.: seus livros publicados, prêmios, homenagens. títulos recebidos e cargos exercidos   no meio cultural etc. Se os livros estiverem digitalizados, podem ser colocados nesta pasta. Arquivos de texto ocupam pouco espaço.
 
                                                                                                                                  DESCRITIVO DAS PASTAS

       Textos em arquivo .txt - Deverão ser gravados no programa Word, corpo 11 linha simples.

       01 - Pasta contendo a foto oficial que deverá ser usada para divulgação do trovador .

       02 - Veja adiante a entrevista-padrão que deverá ser feita. A entrevista deverá conter, no mínimo, a entrevista-padrão. Acréscimos e perguntas adicionais poderão ser feitas à vontade.

       03 - Todas as trovas deverão estar num único arquivo de texto Word. Isto facilita a busca por uma trova específica, através da busca de palavras no Word.

       04 - Se o trovador desejar e lhe for possível, poderá enviar fotos de cada um dos seus diplomas, desde que estejam devidamente especificados no nome do arquivo. De nada adianta dar nome às fotos como "Foto 01", "foto 02" porque assim não será possível encontrar o diploma de um evento específico. Se não for possível essa catalogação, enviar fotos de conjuntos de diplomas, sempre tendo em mente que desta forma não será possível a pesquisa.

       06 - Idem ao item 05.

       07 - Todos os sonetos deverão estar num único arquivo de texto Word. A primeira página deste arquivo deverá conter uma listagem dos títulos dos sonetos. Isto facilita a busca por um soneto específico, através da busca de palavras.

       08 - Idem ao item 07  

       09 - Vídeos de tudo o que achar enriquecedor à sua biografia.

       10 - Esta pasta deverá conter todas as demais Informações que completem a biografia do trovador. Ex.: seus livros publicados, prêmios, homenagens. títulos recebidos e cargos exercidos   no meio cultural etc. Se os livros estiverem digitalizados, podem ser colocados nesta pasta. Arquivos de texto ocupam pouco espaço.
 
                                                                                                                            ROTEIRO DE ENTREVISTA-PADRÃO

       Lembrete: Não grave vídeos com mais que 10min de duração. Faça a entrevista em vários blocos,
tendo cada um deles entre 6 e dez minutos. Isto facilita a edição, caso a UBTN escolha seu vídeo para ser editado e publicado. 
 
       1- Apresentação rápida do entrevistado. Atenção! Não é necessário a edição ou as vinhetas que o vídeo indicado abaixo apresenta. Isto só é possível a quem conhece como produzir um vídeo profissional. Entretanto, se você conhece e domina a produção de vídeos profissionais, pode enviá-los editados. No vídeo abaixo atente apenas para a apresentação do entrevistado feita pelo entrevistador.

       De qualquer forma sempre comece a entrevista desta forma.

       ‘Amigos, a UBT Nacioanal, através do seu Programa Pró-Memória, entrevista agora o(a) trovador(a), poeta, (poetisa) e escritor(a) Fulano de Tal.
‘  
       A abertura da entrevista com Luiz Carlos Abritta, feita por JB Xavier é um bom exemplo desta apresentação e pode ser vista na linha abaixo. Digite sem erros em seu navegador:
https://www.youtube.com/watch?v=k5c0cl
oS4U0&t=243s
2 - Conte para nós sua origem. De onde o sr.(a) é e desde quando se envolveu com a poesia?
3 - Como e quando se deu a sua vinda para a a UBT?
4 - Qual é sua temática de escrita? Ou seja, o que o sr gosta mais de escrever, poesia ou prosa?
5 - O Sr. considera compor trovas mais difícil que compor poemas?  
6 - Sua atividade profissional não lhe atrapalha a inspiração?
7 - Como o sr. consegue separar o racional, que é o ato de viver, com a composição de poesia, que é o ato de sentir, o emocional
8 - Quais são as suas fontes de inspiração? Ou seja, o que lhe motiva a compor?
9 - O sr. tem livros publicados? Quais
10 - O sr.(a) considera importante a existência da UBT? Por que?
11 - Quais são, em sua opinião as coisas mais urgentes hoje, que a UBT deveria fazer?
12 - O sr.(a) considera que a Trova deve ser tratada como um gênero literário? Por que?
13 - No que a Trova auxiliou em seu desenvolvimento pessoal?
14 - O sr. (a) está filiado à qual seção da UBT?
15 - Como se dá o seu processo criativo na Trova? Quero dizer, como o sr. compõe uma trova?
16 - Qual é o seu forte? Trovas líricas, filosóficas ou humorísticas?
17 - Três trovas que não são de sua autoria e que o sr. gostaria de ter escrito.
18 - O maior dos defeitos numa pessoa?
19 - A maior das virtudes numa pessoa?
20 - Como o sr. gostaria de ser eternizado. Que epitáfio o sr. escreveria para si mesmo?
Ultimo bloco (com o cônjuge, se possível)
21 - Conta para nós como vocês se conheceram e há quanto tempo estão juntos?
22 - Ambos compõe trovas ou poesias?
23 - Ela (ele) o ajuda nas composições?
24 - Há um herdeiro de seu talento na família?
25 - O microfone está aberto para suas considerações ou esclarecimentos sobre qualquer assunto que eventualmente tenhamos deixado de abordar.
 
                                                                                                                                 CONSIDERAÇÕES FINAIS

1 - Para o sucesso do programa, é necessário que cada filiado da UBT tome a iniciativa de perenizar sua própria história  e ajudar quem, por um motivo ou por outro não tenha condições de montar seu próprio DVD ou pendrive ou SD.

2 - O trovador que não tem afinidade com computadores, deverá solicitar ajuda a parentes ou amigos que tenha afinidade com informática, para auxiliá-lo a gravar a sua história e enviá-la à UBTN

3 - Pelo menos uma vez por ano, deverá ser enviado  à UBTN uma mídia atualizada, que substituirá o anterior, que será então destruído.  

4 - Juntamente com as duas cópias da mídia, envie também uma declaração assinada pelo trovador de que não há material impublicável na mídia enviada à UBTN. Implicações jurídicas decorrentes da divulgação dos dados enviados, tais como racismo, improbidades morais, ou condutas impróprias previstas em lei, serão de responsabilidade cívil do entrevistado.

5 - O material recebido será duplicado, ficando uma cópia sob a guarda da Presidente Nacional e a outra sob a guarda do Presidente do Conselho Nacional.  
 
ENVIAR AS MÍDIAS PARA:
Rua Batista Cepelos, apto 31
Cep – 041-09-120 – São Paulo – SP
Fone: 11-3277-9097
e-mail: domitillabeltrame3@gmail.com