PEDRO MELLO, O "MAGNÍFICO" CAÇULA!'

          

      Tornar-se “Magnífico Trovador” em Nova Friburgo, embora muitos trovadores de renome insistam em “secundarizar” o valor da conquista, é um sonho que todos acalentam no transcorrer de uma vida de participações em concursos organizados no “Berço da Trova”. Acredito que, sem desmerecer quem quer que os oferte, visto que todos os títulos são sempre bem vindos, este de “”Magnífico” tem duplo sabor especial:

- 1º motivo) porque ao inserirem o nome do autor da proeza no livro de resultados, isto se repetirá por todos os anos, mesmo após o falecimento do mesmo. O que não ocorre nem mesmo em Academias de Letras, nas quais os únicos eternamente lembrados e reverenciados, a cada nova posse, são os Patronos. Os ocupantes de cadeiras, uma vez falecidos, deixam de ser “imortais”; 

-  2º motivo) porque tal honraria foi instituída pelo próprio Luiz Otávio, Príncipe dos Trovadores, idealizador/criador da UBT e  razão primordial da Trova, hoje, ocupar um lugar tão elevado no cenário poético nacional.



            Pois bem, o último a ter alcançado tal degrau era este colunista, em 2008, até que em 2010, ao premiar pela terceira vez consecutiva nos primeiros postos, conforme exige o regulamento, nesse dia 23 de maio, em Nova Friburgo, tomou posse como o mais novo "Magnífico" em trovas líricas e filosóficas o Prof. Pedro Mello, da UBT São Paulo.  E digo “mais novo”, literalmente, porque o poeta conta com apenas 33 anos vividos.  Justiça feita a quem, humildemente, ao longo dos anos, em seus escritos, não tem se poupado de exaltar outros nomes que pertencem à sua galeria de ídolos, tais como: João Freire Filho, José Maria Machado, Waldir Neves, Pedro Ornellas, Sérgio Ferreira e outros.

 

            Pedro Mello, 33 anos, Professor de Português, nascido em Santo André, palmeirense e, acima de tudo, um poeta de vastos recursos, alcançou a honraria com as seguintes composições:

 

2008 - ESCOLHA
Esta saudade tão rude
que faz minha alma deserta
vem desde o tempo em que eu pude
mas não fiz a escolha certa!

2009 - SAUDADE

Passa o tempo... e, enquanto corre,
a lembrança vai sumindo...
Mas a saudade não morre:
- Apenas fica dormindo...

2010 - PRAZER

Se a Vida, em seus embaraços,
faz minha vida ser triste,
busco prazer em teus braços...
... e esqueço que a Vida existe...!

 

            Agora, com a inclusão do Pedro, temos no Brasil 16 “Magníficos Trovadores”, vivos, no gênero “líricas/filosóficas”, cuja relação, em ordem alfabética, é a seguinte:

 

01: Antonio Carlos Teixeira Pinto – Brasília, 
02: Arlindo Tadeu Hagen – Belo Horizonte, 
03: Carolina Ramos – Santos, 
04: Edna Valente Ferracini – São Paulo, 
05: Edmar Japiassú Maia – Rio de Janeiro,
06: Izo Goldman – São Paulo, 
07: João Freire Filho – Rio de Janeiro, 
08: José Tavares de Lima – Juiz de Fora, 
09: José Ouverney – Pindamonhangaba, 
10: Luna Fernandes – Rio de Janeiro,
11: Maria Nascimento Santos Carvalho – Rio de Janeiro,
12: Marilúcia Rezende – São Paulo,
13: Pedro Mello – São Paulo, 
14: Pedro Ornellas – São Paulo,
15: Octávio Venturelli – Nova Friburgo, 
16: Sérgio Ferreira da Silva – São Paulo.
  
    
Somados os falecidos, o total sobe para 33 nomes.



            Na categoria “Humorísticas”, entre vivos e falecidos temos 14 nomes, sendo que, vivos, apenas 7, a saber:

 

01: Antonio Carlos Teixeira Pinto – Brasília, 
02: Campos Sales: São Paulo, 
03: Edmar Japiassú Maia – Rio de Janeiro,
04: José Tavares de Lima: Juiz de Fora,
05: Pedro Ornellas – São Paulo,
06: Sérgio Ferreira da Silva – São Paulo e
07: Therezinha Dieguez Brisolla – São Paulo.



            Considerando que entre os sete, cinco o são também em “líricas e filosóficas”, temos, no Brasil, neste ano de 2010, apenas 18 detentores do ambicionado galardão. Para perfazer o total, acrescentemos à lista de 16 “líricos” os nomes de Campos Sales e Therezinha, “humorísticos”.

 

            Uma lista que hoje tem por caçula Pedro Mello e, como primeiros a subirem ao pódio, Colbert Rangel Coelho e Anis Murad, no distante ano de 1962, secundados, em 1963, por Edgard Barcellos Cerqueira.  E viva a Trova!

 

           Concomitantemente aos calorosos cumprimentos de  falandodetrova.com.br     ao novo empossado, publicamos, abaixo, o seu Discurso em Trovas, proferido em Nova Friburgo, uma vez que, além do título, Pedro fechou brilhantemente o ciclo com um 1º lugar. Em Friburgo é praxe, todos os anos, o 1º colocado em trovas líricas e filosóficas proferir um discurso em forma de trovas:

 


DISCURSO 

LI JOGOS FLORAIS DE NOVA FRIBURGO 


 

Permitam que me apresente 

a este público tão belo: 

- Muito prazer, minha gente... 

Eu me chamo... Pedro Mello! 

  

Paulista de Santo André, 

nascido em Setenta e sete, 

criado em um lar de Fé, 

filho de Pedro e Azenete. 

  

Gente de bom coração 

- a costureira e o feirante - 

Para eles, a educação 

era um dever importante. 

  

Aos cinco aprendi a ler 

com minha mãe... foi assim 

que o universo do Saber 

se tornou parte de mim! 

  

Tanto li, tanto estudei, 

que o tempo agiu e me fez 

cursar Letras... me tornei

professor de Português! 

  

E a Poesia me levou 

para a Casa do Poeta.

Foi onde a vida ficou

mais alegre e mais completa.

  

Divenei, Giva e Analice

poetisas, amigas novas...

- amigas cuja meiguice

me conduziu para as trovas...

 

Fiquei contente porque

ganhei uma vida nova:

- Eu ingressei na UBT...

e passei a amar a  Trova!

 

Muito feliz minha história

e disso lhes dou a prova

- Foi com Adélia Victória

que aprendi a fazer Trova!

 

Moro em São Paulo, entretanto

eu não pertenço à Seção:

É a UBT que, com encanto,

pertence ao meu coração!

 

Minha primeira viagem

foi a Friburgo... Saudade...

Como não ter na bagagem

amor por esta cidade?

 

Tive amigos, vida afora,

que enfeitaram meu caminho...

Alguns já foram embora,

e os recordo com carinho...

  

José Maria... Waldir...

Lavínio... Nádia Huguenin...

- Tanta gente que, ao partir,

se tornou saudade em mim...!

 

E eis-me aqui, mais uma vez,

lugar que aprendi a amar...

Amo Friburgo, cidade

que é meu Céu Particular...

 

Ganho nos Jogos Florais

por três anos... Boa sorte!

Poderia querer mais

algo de bom desse porte?

 

Neste momento festivo

devido a todos vocês,

me sinto um “sócio...a-fetivo”

de todas as UBTs!

 

Enfim, saúdo os Amigos

dos recantos mais diversos

- Trovadores, meus irmãos...

irmãos de sonhos e versos!

 

Devo a Deus, Fonte da Vida,

Pai e Senhor dos Senhores,

a Premiação mais querida:

 - meus Irmãos, os trovadores!

 

E lhes dou, com emoção,

meu abraço, meu anelo...

Grato por sua atenção,

me despeço... Pedro Mello!

////////////////////////////////////////////////////////////////

Texto postado em 26.05.2010 por José Ouverney

 


 


 

 

 

Comentar

Filtered HTML

  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.