IZO E PINDA:  TUDO A VER!   (texto de José Ouverney - 10.04.2014)
 (Veja mais textos do autor em http://www.falandodetrova.com.br/ouverneyconverso)

 
Há poucos dias publiquei um ranking dos trovadores mais premiados em Pindamonhangaba ao longo de seus vinte e três concursos, uma saga iniciada em 1992, quando o então presidente estadual da UBT Izo Goldman concedeu a José Valdez de Castro Moura a responsabilidade de presidir a seção municipal da entidade.
 
Desde então, as histórias de Izo  e da cidade natal do sanitarista Emílio Ribas foram se entrelaçando, cada vez mais. Além de ser o eterno padrinho do “Juventrova”, o Magnífico Trovador, falecido em 2013, lidera o ranking de mais premiado em nossos concursos, com onze estatuetas.
 
Nunca deixou de participar. Suas palestras humorísticas então, são impagáveis! Pena que não tenham sido gravadas! E foi sempre assim. Até mesmo semanas antes de morrer, enviou suas três trovas para Pinda, cujo tema foi “FRASE” (o evento aconteceu em 06/07 de julho e o poeta faleceu no dia 12 de julho.  Logo depois da festa...).
 
Ironicamente, quando ele mais queria premiar, por tratar-se de sua despedida (e o poeta intuía isso), os resultados não lhe sorriram. Foi justamente no ano em que ele dedicou duas trovas à sua mãe e a terceira à sua esposa Martha, também trovadora.  Confesso que essa descoberta me emocionou ao extremo.
 
São estas as três últimas “frases” do inesquecível IZO GOLDMAN:
 
“Deus te acompanhe, meu filho!”
E a frase de despedida
me tornou um andarilho
pelos caminhos da vida.
 
Tuas frases, mãe querida,
tão doces na voz materna,
me acompanham pela vida,
como uma bênção eterna!
 
Sobre a minha sepultura
quero uma roseira em flor,
e uma frase na moldura:
“Repouse em paz, meu amor!”