DUAS TROVAS INTELIGENTES  (texto de Pedro Mello)

     Folheio, com uma curiosidade quase infantil, os livros de Concursos e Jogos Florais que chegam a mim.

     Folheando os livros de Porto Alegre e de Bandeirantes deste ano de 2009, eu me deparei com duas trovas inteligentes, bem feitas, bem trabalhadas e que, certamente, merecem ser lembradas e divulgadas.

I – TROVA HUMORÍSTICA

      Primeiro, quero ressalta a inteligentíssima trova de nosso querido irmão trovador RENATO ALVES, do Rio de janeiro, que – nos Jogos Florais de Porto alegre – premiou esta pérola do bom humorismo:

“Cuidado com os degrais!”

dizia o aviso ao freguês...

E ninguém tropeçou mais...

(A não ser no português!)

      É ou não é uma pérola do humorismo? Uma trova inteligente, que – inclusive – fugiu do que normalmente se imaginava sobre o tema “Tropeço”.

      Detalhe: Renato Alves é Professor de português, mas a trova não apresenta uma pretensão “educativa”, normativa ou moralizante que as pessoas geralmente imaginam provir do professor de português. Não é uma trova com “cara de professor de português”, mas uma trova leve, de humor fino e que, certamente, agrada a todos pelo seu achado. Congratulo publicamente o trovador RENATO ALVES por ser autor de uma das melhores trovas humorísticas dos últimos anos. EVOÉ!

II – TROVA LÍRICA

      Pego o resultado dos Jogos Florais de Bandeirantes e meu espírito flutua diante de uma das trovas líricas mais sensíveis e delicadas dos últimos anos, do talentosíssimo trovador GILVAN CARNEIRO DA SILVA, de São Gonçalo (RJ):

“Eu volto...” – ouvi na partida.

E em devaneios, sonhando,

sentado à margem da vida

eu continuo esperando...

      Essa é uma das mais brilhantes trovas líricas dos últimos tempos! Gilvan Carneiro foi muito feliz na sua imagem poética e no aspecto formal da trova. A trova tem essa capacidade que Gilvan soube explorar com muita competência: A boa trova, aquela que transborda Poesia em cada sílaba, não precisa de sofisticação nem de rebuscamento.

     É possível transmitir ideias profundas com palavras simples, mas que ao mesmo tempo conseguem penetrar em nossa alma. Meu Deus! A trova de Gilvan me emocionou. Ela é uma prova viva de que a trova pode traduzir os mais profundos estados de alma e nos deixar em estado de graça.

     Foi isto o que aconteceu: Gilvan é um feiticeiro das palavras e conseguiu, com sua magia poética, nos hipnotizar e encantar com versos tão belos e tão sentidos. Quantos de nós já não ficamos “sentados à margem da vida” esperando, esperando, esperando...?

     Viva Gilvan! Você entrou para a galeria dos meus trovadores prediletos, daqueles cujas trovas estão gravadas para sempre no meu coração. Parabéns! Também o congratulo publicamente, GILVAN CARNEIRO DA SILVA, por ser o autor de uma das mais belas trovas líricas dos últimos anos! EVOÉ!

      Isto é uma prova de que o imorredouro Príncipe da Trova, LUIZ OTÁVIO, semeou uma messe extraordinária, da qual colhemos estes frutos. Eis a concretização do sonho de Luiz Otávio: que os Jogos Florais brasileiros façam com que venham à luz maravilhas como estas! E sigamos em frente, de braços dados com a Trova e nossos amados irmãos trovadores!

            •      PEDRO MELLO (32 anos) - UBT São Paulo

              •  

    Comentar

    Filtered HTML

    • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
    • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <blockquote> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
    • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

    Plain text

    • Nenhuma tag HTML permitida.
    • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
    • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.