Chego à presidência da UBT São Paulo graças à indicação de Domitilla Borges Beltrame e, conquanto essa trajetória, tenho recebido diversas manifestações de apoio, às quais sinceramente agradeço.
 
          São Paulo é uma das primeiras cidades onde o Trovismo fincou bandeira, na década de 60, ainda na época do extinto GBT (Grêmio Brasileiro de Trovadores), quando Orlando Brito e Antonieta Borges Alves (os primeiros trovadores da cidade) ajudaram a promover encontros na Av. Rangel Pestana, no Brás.
 
          Maria Thereza Cavalheiro foi a primeira delegada e presidente da Seção de São Paulo, de 1966 até 1976. (Neste respeito, quero agradecer e enaltecer muitíssimo o trabalho do trovador Pedro Ornellas, que resgatou em anos recentes a figura de Maria Thereza, injustamente esquecida pelo nosso movimento até então. Obrigado, Pedro, pois você prestou um serviço inestimável ao Trovismo!) Depois de Maria Thereza, a Grande Dama da Trova Paulista, vieram Izo Goldman, Thalma Tavares, Domitilla Borges Beltrame e Selma Patti Spinelli, presidentes notáveis e realizadores.
 
          Agora estou aqui, neste curto mandato de apenas um ano, com a missão de manter acesa a chama que meus antecessores não deixaram apagar. Tenho vontade de contribuir para tornar nossas reuniões mais acolhedoras e menos cerimoniosas, com mais rodadas de trovas entremeadas de música, organizar uma antologia dos trovadores da cidade de São Paulo, promover duas confraternizações (em julho e em dezembro) e, em nosso concurso anual, comemorar efemérides que marcam 2014.
 
          Não terei tempo de realizar coisas notáveis como fizeram meus antecessores, mas fico honrado em ocupar uma cadeira que já teve pessoas de tamanha envergadura. Agradeço pelo carinho dos que torcem por mim e é por isso que o Trovismo constitui um movimento apaixonante e sedutor: os amigos são verdadeiros irmãos!
 
Pedro Mello